Thursday, October 05, 2006

PROJETO COMENDO SAÚDE E PRODUZINDO ALEGRIA

Acadêmicas: Adriana Loiola Bruni e Nildes Costa Alves

Problema: Qual a importância dos alimentos em nosso organismo e como eles se tornam realmente nutrientes úteis às funções vitais que este realiza?

Público alvo: Estudantes adultos da 7ª série do curso Fundamental –turno noturno

Objetivos Gerais:
* Conhecer a importância dos alimentos como fonte de energia
* Compreender que uma alimentação equilibrada é indispensável a uma boa saúde física mental e social.

Objetivos intermediários:
* Falar das propriedades nutricionais dos alimentos
* Identificando os diferentes tipos energéticos
* Apontar meios de elaboração de uma dieta equilibrada às diversas pessoas em diferentes faixas etárias e de acordo com as suas necessidades Kcal.reais diárias.
* Construir uma dieta de acordo com o sexo, idade e condições físicas e mentais de saúde.

JUSTIFICATIVA
Nos dias atuais as pessoas vivem sempre preocupadas com dietas milagrosas. Estas prometem que vão fazer estas perderem peso e ficarem com corpos esbeltos conforme os padrões de beleza impostos pela mídia. Desta forma muitas pessoas não se alimentam adequadamente ou comem coisas que o seu organismo não necessita, em respostas a isto acumulam um excesso de substâncias que não são absorvidas tornando-se ou obesas ou mal alimentadas tornando-se subnutridas, prejudicando desta forma o fluxo energético provedor das funções vitais que o organismo realiza.
Surge desta maneira, o questionamento em saber se alunos que cursam o ensino regular sabem qual a importância dos alimentos em nosso organismo e por quais processos estes alimentos se tornam nutrientes provedores de energia necessária para a realização das funções vitais de manutenção de um organismo saudável e capaz de realizar atividades físicas e mentais.
Este projeto tem como público alvo estudantes do turno noturno numa escola da região metropolitana de Salvador no bairro de Itinga. Estes estudantes desenvolvem uma dupla jornada, tendo um grande gasto de energia. Observa-se que muitos apesar de apresentarem uma constituição física saudável não conseguem apresentar uma disposição mental que os mantenham atinados ao que é transmitido em sala de aula. Queixam-se que estão muitos cansados e que não conseguem compreender o assunto que está sendo trabalhado.
Assim, possibilitar informações e orientações alimentares dentro de um contexto escolar que contemple o currículo regulamentar, englobando saberes prévios e os construídos após as devidas pesquisas sobre os alimentos e forma como estes são capazes de prover o organismo para realizarem as mais diversas atividades, possam vir a possibilitar a estes estudantes tirarem as suas próprias conclusões de como é importante saber o papel dos alimentos em nossa alimentação diária como provedores de energia e saúde.
Desta forma ao reportando o PCN´s de Ciências Naturais para o 3º ciclo este afirma:” trabalhar com o aluno os diferentes nutrientes, seus papéis na constituição e saúde do organismo conforme suas necessidades, reconhecendo aspectos socioculturais relativos a alimentação como forma endêmica e doenças resultantes de carência nutricional.(PCN de Ciências Naturais 1996:.73).
Portanto é de suma importância que o estudante conheça a importância de uma alimentação que o habilita a realizar tanto atividades físicas como mentais promovendo a sua saúde e conseqüentemente dando-lhe alegria de viver.
Paulo Freire ao se reportar a questão dos conteúdos escolares afirmava que se devia discutir com os educandos a realidade concreta a que se deva associar a disciplina cujo conteúdo se ensina e indagava porque não estabelecer uma “intimidade” entre o saberes curriculares fundamentais aos educandos e a experiência social que eles têm como indivíduos ? .(FREIRE, 2003:30).
Pode-se perceber desta forma, que é importante o ensino de conteúdos escolares ligados a realidade concreta dos educandos, do que ensinar algo distante da sua vida cotidiana pois estes de certo serão muito mais significativos por fazer parte do seu cotidiano.
Esta proposta pretende articular saberes prévios dos estudantes aliados aos saberes que a Ciência apresenta com fins a uma qualidade de vida melhor tanto a nível individual como coletiva numa integração inter e multi- disciplinar para promover a compreensão de uma alimentação equilibrada como fonte de reserva ás necessidades diárias do organismo humano.
Assim serão trabalhados conteúdos conceituais onde o estudante poderá aprender quantas quilocalorias são necessárias para as diferentes faixas etárias, sexos e atividades realizadas são necessárias de acordo com o índice de massa corpórea(IMC) o indivíduo deve consumir. O estudante poderá a vir a compreender que se o organismo gasta mais energia do que consome isto pode vir a causar algum dano nele. Por certo poderá até desenvolver novos hábitos alimentares com fins a um melhor aproveitamento nos assuntos trabalhados em aula, organizando uma dieta que privilegie nutrientes diversos como alimentos plásticos, energéticos e reguladores como a vitaminas como fonte energética.
Torna-se, entretanto relevante abordar questões sociais, culturais e econômicas que interferem no consumo e aquisição de alimentos básicos para a manutenção de funções vitais do organismo humano, sem deixar de citar as enfermidades, tais como a diabete que impedem a ingestão de determinados nutrientes.
Portanto, levar o estudante do turno noturno compreender a importância dos alimentos a forma como são processados pelo o organismo e sua contribuição como fonte energética poderá inclusive ajudá-lo a vir mudar hábitos alimentares incorretos, construindo uma dieta que o ajude a melhorar possivelmente o seu desempenho escolar.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
O ensino de Ciências no Brasil desde a sua implantação nos currículos escolares em 1864 na Escola Normal do Rio de Janeiro, de acordo com Mendes Sobrinho baseava-se na mera repetição de conteúdos transmitidos de forma verbal oral, sem nenhuma relação com a realidade na qual o aluno estava inserido (MENDES,2002).
Esta forma de ensino reproduzia uma visão cartesiana na qual “conhecimento racional implicava uma série de operações de decomposição da coisa a conhecer, buscando reduzi-la às suas partes mais simples” ( FILHO,2002:180). Desta forma o ensino de Ciências considerava que a realidade é que determina o conhecimento numa abordagem imediata e evidente do mundo, das coisas e dos homens.
Nesta perspectiva o modelo protótipo era a produção de um saber hegemônico, mecanicista autômato. Daí conhecer implicava s fragmentação do objeto reduzindo-o a seus componentes elementares.Nesta óptica o estudante não conhecia o objeto como um todo e sim as suas diversas partes, numa relação mecânica, ou seja de “decoreba”.
Na proposta sócio-interacionista o estudante é conduzido através da ação sobre o objeto de conhecimento é levado a estabelecer relações das diversas partes como um todo orgânico e funcional. Surge desta maneira a relevância dos professores trabalharem os conteúdos escolares de forma integrada, ou seja, fazendo a interdisciplinaridade entre os temas abordados para promoverem efetivamente a compreensão por parte dos educandos dos conteúdos que serão desenvolvidos numa proposta pedagógica.
Assim ao introduzir temas como a Alimentos e Saúde o professor deverá fazer uma diagnose no que se refere aos conhecimentos prévios que os estudantes trazem sobre o assunto. Desta forma poderá trabalhar conceitos, procedimentos e atitudes que se pretende que os mesmos desenvolvam ao longo de um ciclo (período letivo) procurando atingir os objetivos propostos numa abordagem sócio-interacionista previstas nos PCNS (Parâmetro Curriculares Nacionais) de Ciências Naturais-96.
Na proposta sócio-interacionista Rego reportando Vigotsky, vai dizer que o desenvolvimento humano “é o resultado das relações entre pensamento e linguagem, e o papel mediador da cultura na constituição do modo de funcionamento psicológico do indivíduo é o processo de internalização de conhecimentos e significados elaborados socialmente”. (REGO, 2003:76).
Portanto, se os significados são elaborados socialmente, deve caber ao professor desenvolver no educando ações que favoreçam a um aprendizado de valores e atitudes com fins a uma educação formal pautada na compreensão global dos fatores que interferem na produção, aquisição e consumo de alimentos, sua fonte energética para prover o indivíduo como uma melhor qualidade de vida .
Desta forma, o indivíduo tendo uma clara percepção dos meios que a mídia se utiliza para convencer os indivíduos sobre os produtos que devem consumir como e quando, impondo até de certa forma hábitos alimentares não condizentes até com a cultura dos sujeitos sendo o resultado a de uma exploração econômica sem compromisso sócio-cultural.
Desta forma, desenvolver um ensino pautado na ação-reflexão dos diferentes aspectos de um determinado objeto de estudo no caso a função dos alimentos no organismo poderá tornar-se mais significativo do que a mera repetição de conceitos pré-estabelecidos.

METODOLOGIA
Ao desenvolver um projeto que tem como objetivo fazer o aluno compreender a importância dos alimentos na formação do organismo sendo fonte de energia para a manutenção das funções vitais que este realiza para manter a vida e a saúde do indivíduo se faz necessário desenvolver certos procedimentos que por certo ajudarão nesta compreensão.
Desta forma ao introduzir o Projeto Comendo Saúde e Produzindo Alegria apresentando a problemática Qual a importância dos alimentos no nosso organismo e como eles se tornam realmente nutrientes úteis às funções vitais que este realiza? Pretende-se fazer o aluno levantar hipóteses sobre os alimentos e a sua relação com a manutenção das funções vitais que o organismo humano realiza fazendo-se um levantamento prévio das suas proposições.
Num segundo momento fazer uma explicitação das respostas intuitivas dos estudantes, pois estes dados de acordo com Zabala são cruciais para saber que conhecimentos têm os alunos do tema tratado. Nesta oportunidade convém organizá-los em pequenos grupos incentivando para que todos participem da discursão a cerca do tema apresentado (ZABALA,1998:73). Nesta forma de ensino o papel mediador do educador é relevante pois ele estimulará a participação do grupo para a busca de soluções coletivas.
Dando continuidade ao desenvolvimento do projeto vai se propor que os mesmos busquem informações a respeito do tema gerador da problemática apresentada para que elaborem suas conclusões. Isto será realizado através de fontes variadas de informações tais como artigos de jornais, de revistas informativas, de livros didáticos e de pesquisas. Poderá ser utilizado vídeos e outros multimeios que colaborem na compreensão do tema abordado.Reportando Paulo Freire que afirma que “não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino... pois pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar a novidade”.(FREIRE, 2003:29).
Portanto quando o educador propõe aos educandos uma pesquisa com fins a aquisição de conhecimentos que os mesmos ainda não dispõe sobre um determinado tema, ele também vai estar pesquisando e aprendendo junto aos seus discípulos os conteúdos que os ajudarão na elucidação do problema.
Estes procedimentos por certo visam promover a interação dos estudantes promovendo a participação e a interação entre os seus membros da comunidade escolar num processo interativo com fins a uma aprendizagem significativa.
Os trabalhos que serão realizados em grupos têm como objetivo o desenvolvimento da zona proximal, pois de acordo com Rego ao se reportar a Vygotsky esta zona de desenvolvimento vai definir aquelas funções que ainda não amadureceram que estão em processo.(REGO, 2003:73) Desta feita, o aluno que apresentar alguma dúvida ou dificuldade de entendimento nos conteúdos trabalhados poderá com ajuda do colega ou do mediador superar esta dificuldade apresentada, superando esta etapa e passando para um desenvolvimento potencia nas suas realizações acadêmicas.
O importante, todavia será o desenvolvimento de atividades seqüenciadas tais como leituras de textos em grupo ou pelo professor, atividades escritas produzidas pelos educandos visando chegar a uma culminância do projeto. Este supõe que os estudantes ao chegarem ao final da etapa de conclusão do projeto já estejam aptos a elaborar uma dieta equilibrada para as suas reais necessidades calóricas e energéticas e assim possam provavelmente melhorar o seu aprendizado.

APRESENTAÇÃO
Este projeto tem como finalidade propor atividades seqüenciadas para desenvolver no aluno do turno noturno da Escola Municipal Eurides Santana, localizada no município de Lauro de Freitas, a compreensão da importância dos alimentos consumidos diariamente, como fonte de energia necessária para o organismo realizar suas funções vitais de manutenção física, mental e orgânica.
Para este fim se pretende desenvolver um conteúdo pautado em conceitos sobre funções vitais, metabolismo, nutrientes e fontes energéticas. Abordando-se a postura de levar ao estudante no que tange ao procedimento de buscar informações sobre o tema abordado neste projeto Comendo Saúde produzindo Alegria, pretendendo fazer o aluno perceber a importância de uma alimentação adequada às suas necessidades diárias calóricas.
A metodologia utilizada será construtivista sócio - interacionista, visto que o estudante como um sujeito histórico-social e concreto vive integrado numa sociedade e nela estabelece relações onde são realizado a construção de significados que vão ser significativos para um determinado grupo. Assim através da sua ação no meio o sujeito histórico se constrói construindo a sua história.
Este sujeito histórico pertence a uma sociedade que autoriza a Escola como instituição social a exercer uma função educadora e transmissora de conhecimentos elaborados socialmente. Assim, sendo norteada por um currículo que abrange os objetivos de uma educação globalizada, a escola como instituição formadora pode incluir no seu programa pedagógico informações previstas do PCN’S de Ciências Naturais sobre o SER Humano e SAÙDE adotando o tema Alimentos e Sociedade para melhor prover o aluno de informações úteis a sua inserção na sociedade, propondo ações concretas que o ajudem a adquirir uma melhor qualidade de vida individual, mental e social
O público alvo são alunos da classe trabalhadora que no horário noturno voltam às atividades acadêmicas tendo como requisito a uma melhora social. Daí a relevância deste projeto em poder proporcionar a este estudante informações que o ajudem a compreender a importância dos alimentos como fonte geradora de energia e por quais mecanismos estes se tornam nutrientes indispensáveis a uma boa condição física, mental e social. Pois conhecendo tais conteúdos possam adquirir novos hábitos alimentares que venham até ajudá-los em seu aprendizado escolar e conquistar uma melhor qualidade de vida...

1 Comments:

At 11:15 AM, Blogger nara said...

nossa adorei seu projeto

 

Post a Comment

<< Home